Um Fator Multiplicador

Desde sua fundação nosso país tem sido conduzido por ciclos econômicos distintos.

No início do ciclo assistimos a um crescimento econômico rápido, depois a um período de estagnação, por fim um inevitável declínio do que era um novo ciclo.

 

  • O Brasil começou com o ciclo de um produto que lhe deu o nome: o Pau-brasil;
  • Passou a ser colonizado de fato pelo seu segundo ciclo, o do açúcar;
  • Sustentou uma metrópole decadente com ciclo do ouro;
  • Virou um país de fato pelo ciclo do café e;
  • Novamente se transformou pelo ciclo industrial e automobilístico.

Os ciclos representam oportunidades para o país, a chance de crescer economicamente.

Os recordes anuais da produção graneleira e açucareira, bem como a plena industrialização são uma grande nova oportunidade, mas para que ela seja aproveitada, precisamos que voltem os trilhos: que volte o trem.

O problema que acontece com o Brasil é que os interesses particulares são privilegiados no período de ganhos e crescimento, mas os prejuízos são compartilhados com toda a sociedade no período de perdas e declínio.

É preciso que haja uma visão de longo prazo. É da natureza da economia moderna que os ciclos aconteçam cada vez mais rapidamente. Cabe ao gestor administrar a infraestrutura do País para além deles.

Durante mais de cem anos criamos uma infraestrutura forte para o transporte mais barato de mercadorias e pessoas: as Ferrovias. Mas faz mais de setenta anos que a abandonamos.

trilhos-trem-wallpaper-1600x900

Este é um meio de transporte que se mostra mais eficiente em todos países que mantiveram os investimentos, é um transporte de massa limpo: retornar a ele é pensar nas gerações futuras, a quem devemos isso.

O trem polui quatro vezes menos que o caminhão e o ônibus. Quatro vezes menos.

Por isso, com o trem o aquecimento global diminui. Mas o que mais importa é que brasileiros que estão morrendo de câncer causado pela poluição vão continuar com suas famílias.

O frete do trem é seis vezes mais barato que o frete rodoviário. Seis vezes mais barato.

Com o trem, portanto, o Brasil fica mais competitivo. Mas o que mais importa é que com o trem o feijão chega à mesa do trabalhador até pela metade do preço. Duas vezes menos.

Pense nisso.

O trem é barato, o trem é limpo.

E tem político roubando nossas locomotivas, mas a isso não vamos assistir calados. Pode anotar.

 

 

José Manoel Ferreira Gonçalves

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *